rapidinhas - FM - Faculdade Mental

Loading...

e ditor ia l

buscar:

TODAS AS COLUNAS

O K G ER AL

c a ntinho do hum or



c oluna do c a na lha

03/03/2018 O CARNAVAL ACABOU, MAS MUITA GENTE NÃO QUER ABRIR MÃO... >>

e u digita l fa lou no FM? tá fa la do! fa ze ndo dir e ito

03/03/2018 NÃO É INTERVENÇÃO MILIAR, É UMA INTERVENÇÃO FEDERAL. >>

for m a ndos & for m a dos fute bol s how m a nc he te s da s e m a na

14/02/2018 INTERPRETAÇÕES DIFERENTES >>

m a r ile ne c a r olina nos s os c olunis ta s pe ns e ! r a pidinha s tur m a s do FM

últim os pos ts

14/02/2018 É CARNAVAL... NESSE DIA NINGUÉM CHORA... INDIVIDUALIDADE 13/02/2010 - MA N C H ET ES D A SEMA N A

C A R N A VA L SEM F O ME - C O M A F O ME N Ã O SE B R IN C A

DIGITAL!!! >>

fa le c onos c o

C ar nav al é tempo de fes ta, c alor e c ur tiç ão, mas também de s olidar iedade. Par a

Troque uma idéia com o Cara, Carinha e Canalha, 24 horas por F ome, a Mis ér ia e pela Vida – C omitê Salv ador , r ealiz a nes te ano, a quar ta ediç ão dia.

inc entiv ar o ex er c íc io da c idadania entr e os foliões , a Aç ão da C idadania C ontr a a

a je nte he r r a m os fotos de e v e ntos tr a ba lhos public a dos

da c ampanha C ar nav al s em F ome, par a ar r ec adaç ão de alimentos não per ec ív eis dur ante o per íodo c ar nav ales c o.

his tór ic o

“O jornal paralelo oficial dos C om o s logan “ C om F ome N ão s e Br inc a” e ins pir ada no já c onhec ido N atal s em alunos da FNH”?

F ome, c r iado pelo s oc iólogo H er ber t de Souz a, o Betinho, a c ampanha já

ar r ec adou, em apenas tr ês ediç ões , mais de 300 toneladas de alimentos não

c r é ditos per ec ív eis , que s ão des tinados a ins tituiç ões s oc iais dev idamente pes quis adas Por trás de um grande site tem par a v er ific aç ão da idoneidade dos s eus tr abalhos , em Salv ador e nos demais sempre uma grande empresa, clique e veja.

munic ípios do Es tado. A meta par a o C ar nav al s em F ome 2010 é ar r ec adar 200 toneladas de alimentos . F onte: h t t p : //w w w .salvad o rd ez .co m .b r/ L eia m ais: h t t p : //w w w .acao d acid ad an iasalvad o r.co m .b r/ h t t p : //w w w .f lem .o rg .b r/sit e/N o t icia.d o ? id =1501

O MA IO R ESPET Á C U L O O C ar nav al de Salv ador é, indis c utiv elmente, o maior es petác ulo e fes ta popular do planeta. São mais de 100 tr ios elétr ic os c om gr andes ar tis tas , nos dois c ir c uitos da folia, o D odô e o O s mar . A mús ic a eletr ônic a também tem s eu lugar . C er c a de um milhão e meio as s is tem à fes ta nas r uas , as c hamadas " pipoc as " . O utr as 150 mil des filam nos bloc os e c er c a de 30 mil foliões apr ov eitam a fes ta nos badalados c amar otes . O s c amar otes mais dis putados e mais badalados s ão o Salv ador 2010 ( de Luís Eduar do Magalhães F ilho e Paulinho G oes ) , o O c eania ( de R odr igo e G uiga Palhar es ) , o Ex pr es s o 2222 ( de G ilber to G il) , o D aniela ( da c antor a D aniela Mer c ur y ) e o H ar ém ( do c antor Alex andr e Peix e e G uiga Sampaio) . R aquel F ar ia - F onte: O T empo - 13/02/10.

A PR O VEIT E A F O L IA Sites tr az em infor maç ões úteis par a quem não quer per der tempo nos dias da fes tanç a. Muita água, pr otetor s olar , r oupas c onfor táv eis e c afé da manhã r efor ç ado par a aguentar a mar atona de fes tas . As dic as s ão do s ite h t t p : //w w w .rio g u iao f icial.co m .b r/, que c onta ainda c om pr ogr amaç ão, r oteir os e outr as infor maç ões da C idade Mar av ilhos a. O s hor ár ios dos des files podem s er c onfer idos no ender eç o da Liga Independente das Es c olas de Samba do Es tado: h t t p : //liesa.g lo b o .co m /. Par a dar uma olhada nos hor ár ios dos des files em São Paulo, bas ta c hec ar o h t t p : //lig asp .co m /. Minas G er ais também tem um c ir c uito par a os foliões : é o C ar nav al das C idades H is tór ic as , que r eúne mar c hinhas e bloc os de r ua em D iamantina, O ur o Pr eto, T ir adentes e outr as munic ípios . Infor maç ões podem s er enc ontr adas no s ite h t t p : //t u rism o .m g .g o v.b r/n o t icias/826- n o t icias. O folião que pr efer ir c ur tir o r einado de Momo em Per nambuc o não pode deix ar de v is itar o s ite ofic ial h t t p : //carn avald o recif e.co m .b r/h o m e/h o m e.p h p , que c onta c om pr ogr amaç ão c ompleta e dados s obr e os div er s os polos da fes ta multic ultur al. T ec nologia Q uem não puder es tar pr es ente nos pr inc ipais C ar nav ais do país c ontar á c om a ajuda da tec nologia par a ac ompanhar a folia. O s ite ofic ial do C ar nav al de Salv ador tr ans mitir á a fes ta ao v iv o 24h por dia, no ender eç o por taldoc ar nalv al.ba.gov .br . Mapa dos c ir c uitos dos tr ios , infor maç ões s obr e os bloc os e ingr es s os também es tão por lá. O por tal U O L tem um hots ite (h t t p : //carn aval.u o l.co m .b r/) c om notíc ias , v ídeos e fotos do C ar nav al, além da pr ogr amaç ão c ompleta dos C ar nav ais de R ec ife, R io de J aneir o, São Paulo e Salv ador . Pela R ádio U O L, o inter nauta pode es c utar os hits que v ão agitar o C ar nav al des te ano, além de s ambas - enr edo das es c olas do R io e de São Paulo. Par a ter uma ideia do tamanho do C ar nav al no país , o por tal iG dis ponibiliz ou um infogr áfic o no s ite ( h t t p : //im ag es.ig .co m .b r/carn aval2010/in f o g raf ico /m ap ad o carn aval/f lash .h t m l) , que dá um panor ama das pr inc ipais fes tas por todo o Br as il. Abadás e fantas ias O s ite F as hion Bubbles (h t t p : //w w w .f ash io n b u b b les.co m /) dá dic as par a as meninas que quis er em c us tomiz ar s eus abadás . G r andes e des ajeitados , eles podem s er r apidamente tr ans for mados em r oupas únic as e c om es tilos div er s os . H á s uges tões , por ex emplo, de c omo c or tar as mangas e as golas par a que a r oupa s e ajus te melhor ao c or po e ao c alor do v er ão. Mas é pr ec is o pr es tar atenç ão par a não c or tar os s ímbolos dos patr oc inador es ofic iais - por is s o é bom c ons ultar o s ite par a v er os limites da per s onaliz aç ão de s eu abadá. Par a os homens , o maquiador C els o Kamur a ens ina c omo r epr oduz ir a maquiagem de c av eir a de Alex andr e H er tc hov ic h, que fic ou famos a no São Paulo F as hion Week . N o blog de J ulia Petit (h t t p : //ju liap et it .co m .b r/p ra- m ach o /m an u alcaveira/) , há v ídeos e até os moldes us ados pelo maquiador dis ponív eis par a impr es s ão, a fim de tor nar a tar efa mais fác il. Alex andr e O r r ic o - F onte: F olha de S.Paulo - 10/02/10.

SE EU F O SSE U MA C U ÍC A ... ...eu c aír ia r apidamente no s amba e s oltar ia um monte de gr itos e gr unhidos . O ba, é tempo de C ar nav al! Es quidum, es quidum... E de r epente s e s obr es s ai o s om da c uíc a. Eta s om engr aç ado! E s e eu fos s e uma c uíc a? F ui logo av er iguar . A c uíc a é uma es péc ie de tambor . N ele, o s om é obtido quando a gente bate no pr ópr io c or po do ins tr umento - em ger al, na membr ana ( pele) da par te de c ima. J á a c uíc a s e toc a difer ente. Ela tem uma has te de madeir a pr es a no c entr o da membr ana de c our o, pelo lado de dentr o do ins tr umento. O s om é obtido es fr egando a has te c om um pedaç o de tec ido molhado e pr es s ionando a par te de for a c om o dedo. O jeito de toc ar inter fer e no s om: quanto mais per to do c entr o da c uíc a, mais agudo s er á o s om pr oduz ido. O s om agudo é aquele s om mais " fininho" , c omo a v oz de muitas mulher es . Q uanto mais for te a has te for s egur ada e mais pr es s ão for c oloc ada na pele, mais agudos s er ão os s ons obtidos . U m toque mais lev e e menos pr es s ão ir ão pr oduz ir s ons mais baix os ( a v oz de homem, em ger al, tem tons baix os ) . A c uíc a er a c hamada de " r ugido de leão" . A ex plic aç ão pode as s us tar : diz a lenda que os tetr av ós da c uíc a er am us ados por c aç ador es par a atr air leões c om os r ugidos que o ins tr umento pode pr oduz ir . Q uer diz er : de r epente, o s om da c uíc a es tá c or r endo à s olta, todo mundo gos tando do s amba e... gr r r r r r r ... um felino também pode s er atr aído pelo s om! J á pens ou? Mas fique tr anquilo. Pr imeir o, nunc a v i um leão entr ar numa r oda de s amba ( ainda mais no Br as il, onde s ó tem leão no z oológic o) . D epois , gr unhidos , gemidos , s oluç os e guinc hos s ão hoje os s ons mais c omuns que s aem de uma c uíc a. N a p assarela A c uíc a tem tudo a v er c om C ar nav al e é s inônimo de mús ic a br as ileir a. Mas foi s ó há uns 80 anos que o ins tr umento pas s ou a faz er par te das bater ias das es c olas de s amba. O s t et ravó s U ma c uíc a é c omo muitos br as ileir os : há uma boa mis tur a nas s uas or igens . H á quem diga que for am os afr ic anos tr az idos ao Br as il na époc a da es c r av idão que tr oux er am o ins tr umento. O utr os diz em que há ligaç ões c om ins tr umentos que v ier am de Por tugal e da Es panha. O u t ro s n o m es A c uíc a tem outr os nomes : puíta, r onc ador e tambor - onç a. Mas , s e alguém dis s er que v iu uma c uíc a pas s ar c or r endo, não entr e em pânic o: há um animal de c auda longa e que mede uns 30 c entímetr os c om es te nome. Luis a Mas s ar ani - F onte: F olhinha - 13/02/10.

T V G L O B O C O N T R A T A C O R A L PA R A D U B L A R F O L IÕ ES Sabe aquele s om c ontagiante dos foliões dos c ar nav ais do R io de J aneir o e de São Paulo, dir etamente da Sapuc aí e do Anhembi, que o públic o ouv e em c as a ao s intoniz ar a T V na R ede G lobo? Pois é. T r ata- s e de uma dublagem feita por c or ais c ontr atados pela emis s or a. H á anos , a G lobo r ec r uta, a c ada tempor ada, c er c a de c em pes s oas em SP e mais c em no R io. O gr upo pas s a a madr ugada em ár ea r es er v ada do s ambódr omo entoando o s amba- enr edo de c ada uma das es c olas . Es s e áudio é c aptado ao v iv o e mes c lado ao s om r eal da folia. As s im, a mús ic a fic a mais nítida par a o teles pec tador . N os bas tidor es do C ar nav al, c ontudo, algumas es c olas s e queix av am de per da de es pontaneidade da folia. A G lobo defende o r ec ur s o. Pr oc ur ada, c onfir mou a ex is tênc ia do c or al, mas dis s e que ele não s er á mais utiliz ado nes te ano. " A T V G lobo tem o c ompr omis s o de ofer ec er s empr e uma tr ans mis s ão de qualidade do C ar nav al. R ec ur s os ar tís tic os e tec nológic os s ão utiliz ados par a gar antir a gr andios idade da fes ta ( ...) Por ém, [o c or al] não é mais utiliz ado. H oje em dia, c om a ev oluç ão tec nológic a, is s o, quando nec es s ár io, é feito digitalmente" , diz a C entr al G lobo de C omunic aç ão. O s c or ais s ão c ompos tos de amador es , em pr opor ç ões iguais de homens e mulher es , jov ens e v elhos etc . T odos ganham c ac hê ( por v olta de R $ 100 por pes s oa) e têm à dis pos iç ão lanc hes e bebidas não alc oólic as a noite toda. R ec ebem também C D s das es c olas par a que s e familiar iz em c om as letr as em c as a. Antes da tr ans mis s ão, r ec ebem apos tilas c om as letr as . Mônic a Ber gamo ( D aniel Ber gamas c o) - F onte: F olha de S.Paulo - 11/02/10.

C A R N A VA L D E R IO E SP É R EC IC L A D O EM O U T R A S C ID A D ES F antas ias e alegor ias que br ilhar am na Sapuc aí ou no Anhembi não pr ec is am mais v ir ar lix o na Q uar ta- F eir a de C inz as . C idades s em a mes ma tr adiç ão- e v er bac ar nav ales c a das ligas de R io e São Paulo r eapr ov eitam peç as dos des files anter ior es das es c olas de s amba das duas c apitais . Em Por to Alegr e, a es c ola Embaix ador es do R itmo v ai apr ov eitar 800 fantas ias do des file de 15 anos da paulis tana Impér io da C as a Ver de par a c omemor ar o pr ópr io aniv er s ár io de s eis déc adas . N o mer c ado de r eapr ov eitamento de c ar nav ais pas s ados , uma peç a de R $ 500 c os tuma s air por até R $ 70. A Beija- F lor , tr adic ional es c ola do R io que já v endeu fantas ias ao par que temátic o Beto C ar r er o Wor ld, em Santa C atar ina, r epas s ou alegor ias do ano pas s ado par a a C anto da Alv or ada, do gr upo es pec ial do C ar nav al de Belo H or iz onte. A dir etor a da es c ola mineir a, Mar ia Elis a Abr eu, r ec lama das c r ític as à r eutiliz aç ão de mater ial. " As pes s oas ac ham que a gente não muda nada, mas temos que r efor mar tudo" , diz . O mater ial us ado ac aba até em lugar es s em r elaç ão c om a folia: bonec os de c humbo do c ar r o abr e- alas da paulis tana R os as de O ur o s er v ir am de dec or aç ão natalina em N ov a F r ibur go, no inter ior do R io. R odr igo Viz eu - F onte: F olha de S.Paulo - 11/02/10.

MÚ SIC A - G O R D O S A C O R D ES O Ec ad pr ev ê ar r ec adar uns R $ 15 milhões nes s e C ar nav al. O u s eja, 15% mais que o fatur ado no R einado de Momo de 2009. A Pr efeitur a do R io ajudou na engor da da r ec eita: s ó ganha v er ba ofic ial quem s e c ompr omete a pagar dir eito autor al s obr e as mús ic as que toc ar á par a animar os foliões . R ic ar do Boec hat - F onte: Is to É - Ediç ão 2100. Ecad - h t t p : //w w w .ecad .o rg .b r/View C o n t ro ller/Pu b lico /in t ro .h t m

SA MPA T A MB ÉM SA MB A D ev e ter s ido uma mir agem. T enho c er tez a de que, na minha juv entude, a v ia D utr a er a uma enor me es tr ada, c om muito mato nos dois lados . H or as e hor as s em pov oado até que a apr ox imaç ão de uma fábr ic a me fiz es s e tos s ir , ajeitar a r oupa e deduz ir que a c apital paulis ta es tav a pr óx ima. D o R io par a São Paulo, a temper atur a des c ia de for ma impr es s ionante: do s ol à gar oa. H oje, es tá difíc il enc ontr ar um lote de c apim por todo o per c ur s o. Até a c huv a miúda s umiu no poente ens olar ado do T ietê. O utr o elo deu- s e no C ar nav al. N ão hav ia Anhembi, nos s a pr imeir a fantas ia c ar nav ales c a. Pouc o r es s oav am as ev oluç ões inv entadas pelo s eu N enê da Vila Matilde e, em um " footing" pela metr ópole, pouc a gente ia par a a Vai- Vai. U m c ar r o alegór ic o engar r afav a o ac es s o ao G uar ujá ou enjoav a nas c ur v as de Santos . O tempo pas s ou. Aquele dedinho apontando par a c ima no s alão imaginár io mudou de dir eç ão. T oc ou na c intur a da br anc a menina, que, tomada por uma s ens aç ão lis ér gic a, per manec eu C olombina até c hegar à Q uar ta- F eir a de C inz as . H oje, São Paulo s amba. As quadr as das es c olas nunc a es tiv er am tão c heias . Pur a mis tur a de r aç as e c las s es s oc iais . T em gente que v ai s ó par a c onhec er , c omo uma " ex per iênc ia antr opológic a" . H á os que v ão des filar , pela pr imeir a ou pela enés ima v ez . E eu, um gaiato que mal c ons egue or ganiz ar um pé s obr e o outr o na ev oluç ão da es c ola, v enho admir ando os afinados s ambas , bem c omo os c omponentes das agr emiaç ões , que a c idade es tá des c obr indo. Ainda não c ons igo es c apar da Mar quês de Sapuc aí, apêndic e dos c lás s ic os des files da av enida Pr es idente Var gas , nem ac or dar longe do bloc o Simpatia É Q uas e Amor . T ambém não v ou es per ar um c entenár io c or dão Bola Pr eta anunc iando na av enida Paulis ta: " Q uem não c hor a, não mama" . N a c apital paulis ta, os bloc os c onquis tar am os bair r os , do C ambuc i ao Butantã. D a des c olada Vila Madalena, pas s ando pela r ua Augus ta. N ão ex is te mais o c hique G uér i- G uér i, mas os metr ov iár ios c ontinuam fir mes c om o T r em Elétr ic o, que c onquis tou os moder nos que não v ão par a a pr aia no C ar nav al e pr efer em a c idade " v az ia" . Pela pr imeir a v ez , es tou por aqui nes te pr é- C ar nav al par a faz er nas c er a r oda de s amba F ulô C onfete no bar Pir ajá, em Pinheir os , uma c as a que s e autopr oc lama uma " es quina c ar ioc a" em São Paulo. N es s a batuc ada, tem feijão par a manter na boc a o r is o que a c ac haç a v ai tatuar em v oc ê. O utr os s ambas s ão c antados c om a tar de r efr es c ando um v ento de s ubúr bio. C omo quas e dir ia Z é Kéti: " Vou beijar - te agor a/ hoje é pr é- C ar nav al, não me lev e a mal..." " H oje, São Paulo s amba. As quadr as das es c olas nunc a es tiv er am tão c heias " Moac y r Luz , 51, c ompos itor c ar ioc a - F onte: R ev is ta da F olha - 07/02/10.

80 A N O S D E VA I VA I A es c ola do Bex iga fes teja oito déc adas de s amba em 2010. A s eguir , a R ev is ta faz um mer gulho no tempo par a r ev elar mar c os e per s onagens de uma tr ajetór ia feita de s uc es s os , s uor e alegr ia, na junç ão de italianos e negr os em um bair r o que é a s íntes e de São Paulo e do s eu C ar nav al.

1 - A Vai- Vai nas c eu em 1º de janeir o de 1930, c omo c or dão, e s e tr ans for mou em es c ola de s amba em 1972. Por is s o, o " título" de a mais antiga c aus a polêmic a, já que outr as s ur gir am antes . Mas , c om o mes mo C N PJ des de 1930, a Vai- Vai s us tenta s er a pr imeir a da c idade.

2- Par a r epr es entar a s upos ta pr ev is ão s obr e H itler feita por N os tr adamus , per s onagem título de 1999, a Vai- Vai c r iou fantas ias c om s uás tic as . A c omunidade judaic a entr ou na J us tiç a par a que os ader eç os não fos s em ex ibidos . O pedido de liminar foi negado, mas as s uás tic as for am tar jadas .

3 - Aulas de c ateques e " fideliz am" a c r ianç ada e c r iam ger aç ões de nov os c omponentes . O depar tamento c ultur al pr omov e enc ontr os em que s ão mos tr ados , por ex emplo, r ec or tes de jor nal c om a his tór ia da Vai- Vai.

4 - O time de futebol do Bex iga er a o alv inegr o C ai- C ai, que também pr omov ia r odas de c hor o. Q uem entr av a de penetr a no c hor inho er a ex puls o ouv indo s empr e a ex pr es s ão, bem italiana: " v ai, v ai" .

5 - O nome dele é Edmar T hobias da Silv a, mas todos o c onhec em c omo T hobias da Vai- Vai. Por anos , foi dele a v oz que s e ouv ia na pas s ar ela. Intér pr ete ofic ial, r ec ebeu s eis títulos de melhor pux ador de São Paulo. D eix ou o mic r ofone e, des de 2006, r es ponde pela pr es idênc ia. N a madr ugada do s ábado, ele s er á o pr imeir o a pis ar no s ambódr omo. Aos 47, v ai abr ir o des file ac ompanhado pelas netas , Amanda, 9, e Letíc ia, 7. A mulher , Eliz eth , uma típic a italiana, e as filhas C láudia e R afaela também des filam .

6- 13 títulos

7- Longe de faz er r efer ênc ia à família r eal por tugues a, a c or oa, s ímbolo da Vai- Vai, r emete à or igem dos negr os br as ileir os . Muitos deles per tenc iam a famílias nobr es na Áfr ic a e, quando c hegar am c omo es c r av os ao Br as il, utiliz av am a ex pr es s ão " meu r ei" ou " minha r ainha" entr e s i.

8 - N o C ar nav al de 1986, faltar am es pelhos par a ter minar o c ar r o alegór ic o. A notíc ia foi div ulgada pelo r ádio, no dia do des file. N o fim da tar de, as doaç ões er am s ufic ientes par a faz er tr ês alegor ias .

9 - H á 40 anos , a es c ola pr omov e a F es ta do C hope. N es te ano, mais de 6.000 pes s oas as s is tir am ao s how de Mar ia R ita e c ons umir am c er c a de 12 mil litr os da bebida.

10 - N o c omeç o, as fantas ias e os ins tr umentos er am patr oc inados pelos bar ões do c afé, que, em tr oc a, as s inav am o " liv r o de our o" do c or dão Vai- Vai.

11 - 4.500 c omponentes

12 - C om tex to do jor nalis ta N ir lando Beir ão e fotos de Bianc a C utait, o liv r o " É T r adiç ão e o Samba C ontinaua" v ai c elebr ar os 80 anos da es c ola. O lanç amento da obr a es tá pr ev is to par a junho.

13 - As polêmic as da es c ola c om a c omunidade judaic a s ão c ois a do pas s ado. T hobias , o atual pr es idente da Vai- Vai, foi c onv idado par a c antar o H ino N ac ional na v is ita de Shimon Per es ao Br as il, em 2009, em c er imônia r ealiz ada na H ebr aic a.

14 - F er nando Penteado, 62, nas c eu em dia de des file de C ar nav al. Enquanto o pai foi par a a av enida, a mãe deu à luz , em c as a, em meio às fantas ias da Vai- Vai que ajudav a a c os tur ar . O atual dir etor c ultur al c r es c eu c om as fantas ias s er v indo de c olc hão e mantev e a tr adiç ão. A filha Laur a foi r ainha da bater ia por 19 anos , e a outr a, Paula, é a por ta- bandeir a da es c ola. N a c onquis ta do último título, em 2008, a c amis eta que v es tiu depois da apur aç ão c aus ou polêmic a. " Me per doe [s ic ] as c o- ir mãs , mas o título é nos s o."

15 - O tema do enr edo 2010 é " 80 Anos de Ar te e Eufor ia. É Bom no Samba, é Bom no C our o. Salv e o duplo J ubileu de C ar v alho" .

16 - A es c ola do Bex iga também é c onhec ida c omo Sar ac ur a. O nome v em do r iac ho c analiz ado par a a c ons tr uç ão da av enida 9 de J ulho. Em dia de c huv a for te, ele v olta a fluir por ali. N a última ter ç a, s uas águas quas e c hegar am até a quadr a da Vai- Vai.

17 - A galer a " ex puls a" da r oda de c hor o, ac abou adotando o " v ai, v ai" c omo nome do c or dão c ar nav ales c o. As c or es es c olhidas for am as mes mas do C ai- C ai, mas inv er tidas . A Vai- Vai v es tiu- s e de pr eto e br anc o.

18 - C hic o Spinoz a, c ar nav ales c o r es pons áv el pelos últimos des files , foi faz er o C ar nav al da Es tác io de Sá. Es te ano, quem c oor dena o s amba da Vai- Vai é uma c omis s ão dir igida por Lour iv al de Almeida.

19 - Em 1999, a fantas ia da c omis s ão de fr ente não c hegou. R apidamente, s ac os de lix o pr etos for am tr ans for mados em r oupa e a es c ola ganhou nota 10.

20 - Em 2005, outr o c onflito c om os judeus . O pr oblema foi H itler , nov amente. N a s inops e do enr edo, ele apar ec ia ao lado de J es us , Buda e G andhi c omo per s onagem " lembr ado e imor taliz ado" . A F eder aç ão Is r aelita entr ou c om r epr es entaç ão, a es c ola r etir ou H itler da lis ta e s e des c ulpou.

21 - Ainda no pr imeir o s emes tr e dev e entr ar em c ar taz o doc umentár io s obr e a maior v enc edor a do C ar nav al de São Paulo. " Vai- Vai: 80 Anos nas R uas " é dir igido pelo c ineas ta F er nando C apuano, há um ano e meio no pr ojeto.

22 - D es de s eu s ur gimento, a Vai- Vai s ó não des filou em 1932, ano da R ev oluç ão C ons tituc ionalis ta.

23 - 31 alas entr am na av enida em 2010

24 - N a pas s ar ela, os c ar r os s ão empur r ados pelos mer endeir os . F igur as his tór ic as do C ar nav al, r ec eber am es s e nome por que faz iam o tr abalho em tr oc a de um lanc he.

25 - H oje, os mer endeir os da Vai- Vai c ontinuam r ec ebendo o lanc he, a fantas ia e mais R $ 15 de ajuda de c us to par a empur r ar as alegor ias no c or tejo. O s s anduíc hes s ão doados por padar ias tr adic ionais do Bex iga.

26 - Alegr ia dos foliões , os ens aios de r ua c ontr ar iam par te dos mor ador es das r edondez as e a quadr a c hegou a s er lac r ada pelo Ps iu, em 2007. A dir etor ia diz que es tá pr ev is ta par a es te ano a mudanç a par a uma nov a s ede, no mes mo bair r o. O c omeç o das obr as , s egundo o pr es idente T hobias , depende da r es oluç ão de um entr av e c om o G r upo Sílv io Santos , que pr etende c ons tr uir tor r es r es idenc iais na r egião e alega que a quadr a da es c ola des v alor iz a o empr eendimento.

27 - Em 1988, c omo a c omis s ão de fr ente es tav a atr as ada par a o iníc io do des file, apelou- s e par a um tr uque. O s foliões s e apr ontar am nos dez minutos em que a dir etor ia ar gumentou c om os or ganiz ador es de que o c ulpado pelo atr as o er am os alto- falantes c om defeito.

28 - N o s amba do bair r o do Bex iga, negr os e italianos c elebr am há oito déc adas tr ês c ar ac ter ís tic as em c omum: o gos to pela c omida c om far tur a; o timbr e alto da v oz que dis pens a mic r ofone; e o c ulto às figur as femininas , a mãe afr ic ana e a av ó italiana.

29 - Em 1992, a R os as de O ur o c antou o C ar nav al de São Paulo e um dos homenageados foi T hobias , r epr es entado por uma es c ultur a de is opor . A es c ola ganhou o c ampeonato, mas fez o des file das c ampeãs s em a es c ultur a, fur tada e ex pos ta na quadr a da es c ola do Bex iga.

30 - A apr es entador a de T V Amanda F r anç os o é a madr inha da bater ia pelo ter c eir o ano c ons ec utiv o.

31 - Par a gar antir a per for manc e da bater ia, Ar mandinho, o Boc ão, 36, há quatr o anos ens ina a c r ianç ada a toc ar per c us s ão. As aulas ac ontec em todas as ter ç as feir as e r eúnem filhos de c omponentes e c r ianç as da per ifer ia. C om s ua c uíc a, o mús ic o já fez dueto c om o pianis ta J oão C ar los Mar tins .

32 - N o iníc io do s éc ulo 20, negr os liber tos da es c r av idão e italianos da pr imeir a lev a de imigr antes c onv iv iam no Bex iga. F amílias dos dois gr upos oc upav am c or tiç os do bair r o, dando iníc io à mis tur a da feijoada c om a mac ar r onada.

33 - O pr imeir o título c omo es c ola de s amba c hegou em 1978. O tema do enr edo foi " N a Ar c a de N oel Q uem Entr ou N ão Saiu Mais " .

34 - Q uinta c oloc ada em 2005, a es c ola não par tic ipou do des file das c ampeãs . U m pr otes to c ontr a as notas de ev oluç ão, c ons ider adas injus tas . F oi a pr imeir a v ez que uma agr emiaç ão r ealiz ou um boic ote do gêner o em São Paulo.

35 - D epois de s air da av enida s ob os gr itos de " É c ampeã" v indos da ar quibanc ada, em 2002, os integr antes c antar am v itór ia antes da hor a. " N em s e a es c ola entr as s e de r é a gente per der ia es te C ar nav al" , dis s e Sólon T adeu Per eir a, então pr es idente da Vai- Vai. F ic ou em quinto.

36 - Sem v er bas , a Vai- Vai s aiu c om o mes mo enr edo dois anos c ons ec utiv os . " O s egundo c as amento de D om Pedr o" foi o tema de 1966 e 1967. Lev ou os dois títulos c omo c or dão.

37 - A letr a " Ai, ai, ai, ai, tá c hegando a hor a" , c r iada por H enr ic ão, c ontinua hit nos ens aios . F oi entoada pelo papa J oão Paulo 2.º, em uma de s uas des pedidas do Br as il. 38 - C ada c omponente fic a 26minutos na pas s ar ela

39 - N a Vir ada C ultur al de 2007, a bater ia da Vai- Vai toc ou a " Sinfonia n.º 5" c om a O r ques tr a Bac hiana, s ob a r egênc ia de J oão C ar los Mar tins .

40 - É tr adiç ão eter niz ar o amor pela es c ola na pele. O s ímbolo da Vai- Vai é tatuado no c or po. Apar ec e até na c abeç a de muitos integr antes .

41 - Em 2004, nos 450 anos de São Paulo, uma das alas da es c ola r epr es entav a o bolo gigante feito no Bex iga em c omemor aç ão ao aniv er s ár io da c idade. A ala s e dis per s ou no meio do c or tejo, e a Vai- Vai fic ou em 11º lugar .

42 - Pr imeir o R ei Momo negr o de São Paulo, H enr ique C os ta, o H enr ic ão, foi eleito aos 75 anos . É dele o r os to no logotipo dos 80 anos .

43 - Q uem c ar r ega o pav ilhão é Paula Penteado, há quatr o anos por ta- bandeir a ao lado de Pingo, o mes tr e- s ala. N a es c ola des de c r ianç a, Paula é c as ada há 12 anos c om F er nando Almeida, c omponente da bater ia. Se c onhec er am na quadr a da VaiVai.

44 - N o final dos anos 1990 e iníc io dos anos 2000, a es c ola v iv eu a s ua melhor fas e. F oi c ampeão quatr o anos c ons ec utiv os : entr e 1998 e 2001.

45 - As es c olas têm 65 minutos , tempo limite par a atr av es s ar o s ambódr omo.

46 - Pr ev is ta par a 2010, " A Ó per a do Bex iga" dá v ida a Adonir an Bar bos a e ao s ambis ta Pé R ac hado, pr es idente do c or dão por 35 anos . A peç a s er á dir igida por U ly s s es C r uz .

47 - C eleir o de s ambis tas , a Vai- Vai tev e e tem ex - integr antes es palhados por outr as es c olas . D ona Sinhá, a pr imeir a " D ama do Samba" e uma das fundador as da C amis a Ver de e Br anc o, foi a pioneir a também no c or dão do Bex iga.

48 - N o bloc o ligado ao futebol, o téc nic o Vander ley Lux embur go e o jogador C afu c onfir mar am pr es enç a no des file de 80 anos .

49 - N o c ar r o abr e- alas de 2010, s ão des taques os ator es N eus a Bor ges e Milton G onç alv es .

50 - " Ac or da Br as il, a Saída É T er Es per anç a" , de 2008, é c ons ider ado o melhor s amba- enr edo da déc ada, s egundo v otaç ão da página da es c ola no O r k ut. A VaiVai tem mais de 14.000 membr os no s ite de r elac ionamento e es tá per to de atingir mil s eguidor es no T w itter , entr e eles a s ambis ta Lec i Br andão.

51 - Pr otógenes Q ueir oz , delegado da Políc ia F eder al afas tado do c omando da oper aç ão Satiagr aha, v es tir á pr eto e br anc o no Anhembi.

52 - O s mais antigos membr os c hamam a es c ola de " o" Vai- Vai, c omo na époc a em que er a c or dão.

53 - A Vai- Vai faz s how s e ev entos c or por ativ os , dentr o e for a do país . O c ac hê c omeç a em R $ 4.000.

54 - Mes c la das c ultur as italiana e afr ic ana, a es c ola s er v e feijoada aos s ábados e mac ar r onada nas c elebr aç ões da v elha guar da.

55 - Aos 53 anos de idade e 23 anos de Vai- Vai, J oana Apar ec ida Bar r os é a dir etor a da ala das baianas , que lev ar á c em delas par a a av enida. A mais v elha delas tem 83 anos , e a mais jov em, 16.

56 - A Vai- Vai entr a na av enida no dia 12 par a c antar s eus 80 anos e as C opas do Mundo.

57 - N a av enida, o s amba- enr edo é c antado 26 v ez es

58 - 6.000 pes s oas , em média, par tic ipam dos ens aios de r ua

59 - O s des empates pós - apur aç ão mar c am a tr ajetór ia da es c ola. Em 2006, depois de ter minar c om os mes mos 298,25 pontos que a Impér io da C as a Ver de, per deu o c ampeonato. N o des empate, o ques ito ev oluç ão r endeu a v itór ia à Impér io.

60 - N o des file des te ano, s er ão oito platafor mas . C omo o máx imo per mitido em São Paulo s ão c inc o c ar r os , tr ês delas es tar ão fundidas no abr e- alas e a junç ão de outr as duas fec ha o des file.

61 - São tantos os integr antes do Sír io Libanês na es c ola que poder ia hav er uma ala par a o hos pital. Médic os s ão habitués nos ens aios , a 800 m do Sír io. O gas tr oenter ologis ta R aul C utait, médic o de J os é Alenc ar , foi um dos des taques em 2009. J á houv e s ambis tas que pas s ar am mal no ens aio e, s em c onv ênio, for am lev ados par a o hos pital.

62 - O bloc o dos ilus tr es r eúne as c antor as Beth C ar v alho e Mar ia R ita, e o pr es idente da O AB- SP, F láv io D 'U r s o. Em 2008, o s enador Eduar do Suplic y , Mar c os F r ota, Mano Br ow n, o maes tr o Sílv io Bac ar elli e o r eitor da U niv er s idade Z umbi dos Palmar es , J os é Vic ente, des filar am no mes mo c ar r o.

63 - T hobias ,o atual pr es idente da Vai- Vai, já deu pales tr as até na F ies p. F alou aos empr es ár ios s obr e lider anç a c omunitár ia, motiv aç ão e par c er ia.

64 - O or ç amento de 2010 é de c er c a de R $2,5 milhões

65 - Andr é Pitbull, um dos tambor ins da es c ola, fic ou s ur do de tanto s amba. N a bater ia da Vai- Vai des de c r ianç a, ele per deu a audiç ão de um ouv ido e já não es c uta quas e nada do outr o.

66 - Aos 32 anos , Valquír ia R ibeir a es tá há 25 na es c ola. O s pais s e c onhec er am em um baile de C ar nav al e ela c r es c eu no meio do s amba. F oi dur ante s ete anos r ainha de bater ia. Es te é o ter c eir o ano que é des taque da c omis s ão de fr ente. Em 2008, uma s emana antes do des file, dis tendeu um mús c ulo da c oluna e, por c onta de uma r eaç ão alér gic a, par ou na U T I. Sem s ubs tituta e c om a r oupa feita s ob medida, foi par a o s ambódr omo e r ec ebeu nota 10 dos jur ados .

67 - D ona O límpia, 91, e s eu N enê, 86, pos am c omo bons amigos s ó par a a foto. N a es c ola, eles e mais uma dez ena de c omponentes da v elha guar da r iv aliz am pelo título de membr o mais antigo da Vai- Vai. U ma pos iç ão de honr a par a ela, que v endeu os bois , as v ac as e o our o do mar ido par a ajudar o c or dão no momento de aper to.

68 - As fantas ias c us tam de R $ 300 a R $ 400

69 - O s s ambis tas do Bex iga c os tumam pis ar em s olos inus itados . N o ano pas s ado, a bater ia e um gr upo de mulatas for am r ec ebidos no baile de C ar nav al do moder ninho c lube G lór ia.

70 - C inc o c omponentes da " har monia" es palhados pelo c or tejo gar antem que a es c ola faç a o des file dentr o do tempo máx imo de ev oluç ão na pas s ar ela.

71 - Par a impr es s ionar o públic o e os jur ados em fev er eir o, as alegor ias c omeç am a s er c ons tr uídas em julho. São no mínimo s ete mes es de tr abalho par a que as engr enagens fiquem pr ontas .

72 - C ada pena de fais ão c us ta de R $ 40 a R $ 70. A fantas ia do c as al de mes tr es ala e por ta- bandeir a c us tou R $ 50 mil.

73 - A es c ola lev ou, em 2008, a O r ques tr a Sinfônic a de H eliópolis par a a av enida. O s mús ic os des filar am no quinto c ar r o.

74 - Em 2008, no des empate c om a es c ola Moc idade Alegr e, a nota máx ima no ques ito " har monia" deu o título à Vai- Vai.

75 - U ma ex pos iç ão c om fotos , tex tos e fantas ias dev e c elebr ar os 80 anos da es c ola no C onjunto N ac ional, a s er r ealiz ada a par tir do s egundo s emes tr e des te ano.

76 - Alguns s ambas c ontinuam na boc a do pov o até muito tempo depois do C ar nav al. O v er s o do r efr ão de 1998, " Me beija na boc a, amor " , é um dos mais lembr ados . Antes dele, outr os fiz er am his tór ia, c omo o do pr imeir o título, " N a Ar c a de N oel Q uem Entr ou N ão Saiu Mais " ( 1978) e " O r un Aiy ê - O Eter no Amanhec er " ( 1982) .

77 - N es te J ubileu de O ur o, Pelé foi c onv idado a s er des taque, mas r ec us ou. D is s e que es tar á for a do país . A es c ola negoc ia a v inda do filho do R ei, Edinho.

78 - F oi de ¤ 110 mil o v alor do c ontr ato dos dois mes es de apr es entaç ões da es c ola na R omênia. A Vai- Vai foi par a o país c om 50 c omponentes . Antes , já hav ia v is itado país es c omo C hina e R ús s ia, par a onde lev ou c em integr antes .

79 - 600 pes s oas tr abalham no dia do des file

80 - O nome da es c ola apar ec eu 39 v ez es nas letr as dos s ambas - enr edos das últimas tr ês déc adas . Só não é c itado nos anos de 1981, 1983 e 1988.

O c imar a Balmant - F onte: R ev is ta da F olha - 07/02/10. Vai- Vai: h t t p : //w w w .vaivai.co m .b r/

N ão d eixem d e en viar su as m en sag en s at ravés d o “ F ale C o n o sco ” d o sit e. h t t p : //w w w .f acu ld ad em en t al.co m .b r/f ale.p h p

Loading...

rapidinhas - FM - Faculdade Mental

e ditor ia l buscar: TODAS AS COLUNAS O K G ER AL c a ntinho do hum or c oluna do c a na lha 03/03/2018 O CARNAVAL ACABOU, MAS MUITA GENT...

229KB Sizes 5 Downloads 9 Views

Recommend Documents

rapidinhas - FM - Faculdade Mental
Avança, na primeira parte, sobre o princípio da inafastabilidade da jurisdição. Vincula tais ideias ao Estado de Dir

herros - FM - Faculdade Mental
TURMA DA MÔNICA JOVEM Na edição de número 4 da revista. Mônica e Cebolinha se beijam pela primeira vez. Os gibis devem c

herros - FM - Faculdade Mental
Os líderes do G-20 não se aprofundaram nos assuntos mais importantes para o futuro da economia global: a regulação m

dos reis da logística - FM - Faculdade Mental
Nenhum efeito teratogênico (indução de malformações) foi observado nos camundongos e ratos utilizados. Até há pouco essa

"show" dos reis da logística - FM - Faculdade Mental
Jun 25, 2009 - Faça o download gratuito no site http://www.redetres.com/. ... Professor de Harvard, o psicólogo Howard

FM
Oct 27, 2012 - Watt meter adalah suatu alat yang dipakai untuk mengukur besaran daya listrik yang dipakai pada suatu pes

Faculdade Modelo‏
Que nós, educadores, sejamos apaixonados e comprometidos com a causa da educação que nos dignifica e nos valoriza como p

faculdade integrada avm - AVM Faculdade Integrada
processo leitura e escrita e com abordagens que podem trazer benefícios para crianças com esse tipo de .... Historicam

Nova Faculdade
Bootstrap, a sleek, intuitive, and powerful mobile first front-end framework for faster and easier web development.

FM Dokter
Aug 31, 2016 - Blog yang membahas tentang kesehatan yang terbaru dengan bahasa yang awam dan mudah dimengerti,